PTC não tem mágoas de Clodovil, diz presidente do partido

BRASÍLIA - Ao comentar a morte do deputado Clodovil Hernandes nesta terça-feira, o presidente Nacional do Partido Trabalhista Cristão (PTC), Daniel Tourinho, disse que a legenda não guarda mágoas do estilista. Independente de qualquer implicância, de demanda partidária, ele é um ser humano, e sentimos muito a sua morte, disse Tourinho.

Carol Pires e Sarah Barros - Santafé Idéias |

Na semana passada, Clodovil venceu uma disputa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para continuar no cargo. O PTC, partido pelo qual foi eleito, requereu a vaga baseado no princípio da fidelidade partidária, uma vez que, após assumir o mandato, Clodovil migrou para o Partido da República (PR).

Ele argumentou que não recebera apoio do PTC em sua campanha e que o partido exigira a nomeação de nomes ligados à legenda em seu gabinete.  

"O PTC é um partido de origem cristã e não guarda qualquer tipo de raiva ou rancor", completou Tourinho. 

Discussões 

Outro caso de polêmica como deputado se deu em embate com a deputada Cida Diogo (PT-RJ). Em 2007, os dois parlamentares brigaram durante uma sessão plenária, quando Clodovil teria dito que Cida Diogo "era tão feia" que não poderia nem ser prostituta.

O atrito começou com a indignação da bancada feminina à resposta de Clodovil em entrevista, na qual disse que muitas mulheres haviam se vulgarizado, trabalhando deitadas e descansando em pé.  

A deputada evitou se manifestar sobre a morte do deputado Clodovil, pois "não via situações que justificassem algum tipo de pronunciamento" sobre o assunto. "Mas ela sente a morte do deputado Clodovil como sente a morte de todo ser humano", disse o assessor da deputada.

    Leia tudo sobre: clodovil hernandes

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG