PTB deixa Jaques Wagner e fecha aliança com Geddel

Após deixar a base do governador da Bahia, Jaques Wagner, o PMDB conseguiu agora atrair o PTB, que também era aliado da gestão petista, para apoiar a candidatura do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, ao governo estadual. A movimentação toma contorno oposto ao planejado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva para os palanques em torno da candidatura da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Agência Estado |

A aliança entre PMDB e PTB na Bahia foi selada na terça-feira, em um almoço entre os dirigentes dos partidos no Estado.

“Não há fisiologismo na parceria”, declarou o presidente do PMDB baiano, Lúcio Vieira Lima, irmão de Geddel. “Estamos unidos pelos ideais.” Um dos líderes do PTB no Estado, Edmon Lucas, secretário estadual da Integração Regional, manteve apoio ao governo e pediu desfiliação. Em nota, o governo baiano considerou “natural” a decisão da sigla.

Lula tentará convencer Geddel a trocar a corrida ao governo baiano por uma candidatura ao Senado. O presidente já marcou conversa para a próxima semana com o ministro e o deputado Jader Barbalho (PA) - possível candidato a governador no Pará, de Ana Júlia Carepa (PT). Lula quer caminho livre para a reeleição de Wagner e Júlia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG