Enquanto aguarda o anúncio oficial da candidatura da ministra do Turismo, Marta Suplicy, o PT definiu as bases da estratégia de campanha da ex-prefeita na briga pela Prefeitura de São Paulo. O plano, detalhado num texto de 10 páginas aprovado pela Executiva Municipal da sigla, deixa clara a idéia de colar a imagem de Marta à do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e aproveitar a popularidade apontada nas últimas pesquisas de opinião.

“É inevitável que o debate sobre o governo Lula faça parte da disputa eleitoral em São Paulo devido à dimensão que as eleições assumem por aqui”, diz o texto, completando que o PT precisa enfrentar o empenho de “forças conservadoras” em “desestabilizar o governo Lula”. “Mas a defesa do governo Lula também irá significar nestas eleições um fator positivo para a própria campanha do PT, já que em 2008 - diferentemente do que ocorreu nas eleições de 2004 - a disputa dar-se-á num ambiente muito favorável para o governo, como têm demonstrado sucessivas pesquisas de opinião realizadas nos últimos meses.”

O PT considera oportuna a chance de divulgar investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No que se refere à gestão municipal, o partido quer que Marta foque na comparação entre seu governo e o do atual prefeito, Gilberto Kassab (DEM), precedido no posto pelo hoje governador José Serra (PSDB). Entre os temas prioritários, estão transporte, educação e saúde. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.