PT usa crise para tentar assumir Ministério da Saúde

A disputa entre peemedebistas pelo comando da Saúde virou oportunidade para o PT. Os ataques do ministro José Gomes Temporão à Fundação Nacional de Saúde (Funasa), comandada por Danilo Forte, também do PMDB, atiçaram o apetite da ala petista acomodada nos escalões inferiores do ministério.

Agência Estado |

Agora, o PT volta a sonhar com o controle de toda a estrutura do setor.

Temporão havia decidido pacificar a convivência entre PT e PMDB com a divisão da Secretaria de Atenção à Saúde, que concentra maior volume de verbas. A parte que movimenta maior orçamento, a de média e alta complexidade, ficaria com o PMDB; a secretaria a ser criada, de Atenção Primária e Promoção à Saúde, ficaria com o PT.

Temporão aproveitou essa mudança para tentar resolver outro problema: os escândalos constantes da Funasa. Diante da pressão para extinguir a fundação, o ministro optou por retirar do órgão um dos setores mais críticos, o de saúde indígena, e transferi-lo para o controle do ministério. A Funasa, motivo da briga atual, sempre foi alvo de grande disputa dentro do ministério. Ela é considerada uma jóia dentro da pasta da Saúde por causa de seu orçamento privilegiado - próximo de R$ 2,4 bi neste ano -, pela independência para o uso dos recursos e pela estrutura que se estende pelo País afora, permitindo a composição de uma rede política. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG