PT sinaliza apoiar reabertura de ações contra Sarney

BRASÍLIA (Reuters) - A bancada do PT no Senado ainda não fechou uma posição mas sinalizou que pode apoiar a abertura de processos contra o presidente da instituição, José Sarney (PMDB-AP), no Conselho de Ética. De acordo com o líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP), a bancada está analisando junto com a assessoria jurídica as ações protocoladas no Conselho.

Reuters |

"O sentimento da bancada é contrário ao arquivamento sumário de todas as representações. Não nos parece um bom caminho para o Senado Federal",afirmou o senador a jornalistas nesta terça-feira após reunião da bancada.

O presidente do Conselho de Ética, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), arquivou as 11 ações protocoladas contra Sarney por falta de decoro parlamentar que podem levar à cassação de seu mandato.

A oposição já entrou com recursos que serão votados pelo plenário do Conselho e, se a maioria optar pelo desarquivamento, o processo será aberto. É grande a dificuldade para alterar a decisão de Duque, uma vez que, dos 15 integrantes do órgão, dez são da base aliada, pró-Sarney.

"A bancada toda quer discutir, analisar caso a caso todas as representações que estão sendo apresentadas para verificar a fundamentação jurídica, a pertinência, se o Conselho de Ética tem os instrumentos para apurar a natureza da denúncia", disse o senador.

O PT, que já se manifestou pelo afastamento temporário de Sarney, deve ser o fiel da balança na apreciação do recurso. Três integrantes do PT têm assento no órgão.

Mercadante lembrou que, no Conselho de Ética, cada senador irá votar "de acordo com as suas convicções", mas que a bancada irá tentar buscar uma posição unificada com relação ao andamento dos processos no colegiado.

Questionado se haveria a possibilidade de a bancada alegar que todas as representações não tem fundamentação jurídica, Mercadante disse que não acredita nessa possibilidade.

"Acho que há representações que têm consistência e devem ter prosseguimento", argumentou o senador.

(Reportagem de Ana Paula Paiva)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG