O PT agiu em conjunto para obstruir a sessão de hoje à tarde da Câmara para evitar a votação do texto do relator da medida provisória (MP) 462, que destina R$ 1 bilhão do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para ajudar as prefeituras que perderam arrecadação com a crise financeira internacional. O relator e líder do PR na Câmara, Sandro Mabel (PR-GO), fez diversas alterações na proposta do governo, incluindo temas diversos.

O parecer de Mabel foi apelidado de "MP ônibus". Com as divergências, a MP não deverá ser votada hoje.

Petistas afirmam que dez itens incluídos por Mabel já foram vetados em outras ocasiões pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os petistas foram orientados a não registrar presença no plenário para evitar a votação. Até as 16 horas, o painel registrava 237 deputados, número inferior ao mínimo necessário de 257, apesar de 419 deputados já terem entrado na Câmara. O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), também contesta as inclusões feitas por Mabel.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.