PT não vê mais clima para Ciro concorrer em SP

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do PT, José Eduardo Dutra, sinalizou nesta terça-feira que não aposta mais na possibilidade de o deputado Ciro Gomes (PSB), pré-candidato à Presidência da República, candidatar-se ao governo de São Paulo. Capitaneado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT vinha tentando convencer Ciro a concorrer ao governo paulista como forma de transformar a eleição presidencial de outubro em uma espécie de plebiscito.

Reuters |

Ciro acenou que poderia concordar, chegando até a transferir seu domicílio eleitoral do Ceará para São Paulo. No entanto, além de reiterar sua disposição de concorrer ao Palácio do Planalto, nos últimos dias o parlamentar atacou líderes do PT paulista.

"O Ciro resolveu bater na gente, então deixa ele seguir a vida dele", afirmou Dutra à Reuters. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Ciro declarou que "o PT é um "desastre, lá em São Paulo especialmente".

Mas não é só o PT que desistiu de ter Ciro na disputa paulista. O próprio deputado já tomou sua decisão.

"São Paulo ele já descartou, não tem volta", afirmou à Reuters o senador Renato Casagrande (ES), secretário-geral do

PSB.

Segundo Casagrande, o PSB só decidirá em abril se Ciro entrará na corrida presidencial.

Para Dutra, do PT, apesar das resistências iniciais, o senador Aloizio Mercadante (PT-SP) deve aceitar a missão de disputar o comando do Palácio dos Bandeirantes pela legenda.

"Acho que ele vai ser candidato", concluiu. Mercadante inicialmente planejava tentar a reeleição ao Senado.

(Reportagem de Fernando Exman; Edição de Alexandre Caverni)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG