PT mantém decisão e sugere afastamento temporário de José Sarney

BRASÍLIA ¿ A bancada do PT no Senado decidiu nesta quarta-feira manter sua posição de sugerir o pedido de afastamento temporário do presidente da Casa, senador José Sarney (PMDB-AP). Em nota, os senadores ressaltam, no entanto, que estão juntos da maioria dos partidos da Casa, e entendem que esta decisão cabe apenas ao peemedebista.

Carollina Andrade, repórter em Brasília |


A bancada dos senadores, ao longo de toda a discussão sobre a crise no Senado manteve sua posição: a de sugerir que, num gesto de grandeza e de garantia à credibilidade das investigações, o senador José Sarney se licenciasse temporariamente para que o Senado pudesse aprofundar as investigações e construir propostas de solução para os problemas encontrados, diz a nota.

Os senadores esclareceram ainda que a sua liderança, em momento algum, exigiu que seus integrantes abdicassem de suas posições individuais. Tão pouco o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante encontro no Palácio da Alvorada, na semana passada. A bancada se sente respeitada pelo presidente Lula em sua autonomia.

No documento, o partido informa que sempre defendeu uma reforma profunda para corrigir as distorções da administração do Senado e apresentou em nome desta proposta a candidatura do senador Tião Viana (AC) a presidente da Casa. A bancada defende a necessidade de aprofundar as investigações e ampliá-las para todos os possíveis responsáveis, tomando as devidas providências legais, destacou a bancada no documento.

Os parlamentares afirmaram também que diversas medidas já estão sendo tomadas pela Mesa Diretora do Senado e que seus efeitos exigem tempo para produzirem as mudanças necessárias como os resultados apresentados pela comissão de sindicância, a abertura de processos de demissão a bem do serviço público, a unificação dos contracheques, a abertura do Portal da Transparência, as novas diretrizes para horas-extras, as restrições para créditos de passagens, além de outras medidas.

"A crise no Senado é estrutural, grave, e envolve aspectos éticos e políticos relevantes", afirmam os senadores.

Posição dúbia

O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), no entanto, criticou a atuação da bancada do partido no Senado e chamou de "arqueológica" a nota divulgada nesta quarta-feira sobre o presidente da Casa.

"É uma nota com vocação arqueológica e não política. A posição da direção do PT é pela manutenção do senador José Sarney (na presidência da instituição) e por reformas na gestão do Senado", disse Berzoini à Reuters.

Veja também:

Leia mais sobre: Sarney - Senado

    Leia tudo sobre: brasiliasarneysenado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG