PT incentiva candidatura de Russomano em São Paulo

Na avaliação do PT, a participação de Russomano na disputa ajuda a tirar votos do tucano Geraldo Alckmin

Ricardo Galhardo, iG São Paulo |

O PT tem incentivado o PP a lançar a candidatura do deputado Celso Russomano ao governo de São Paulo. Na avaliação do PT, a participação de Russomano na disputa ajuda a tirar votos do tucano Geraldo Alckmin. Além disso, diminui o leque de alianças do PSB no Estado, mantendo viva a esperança de uma chapa com Aloizio Mercadante (PT) para governador, Paulo Skaf (PSB) vice, Marta Suplicy (PT) e Gabriel Chalita (PSB) para senadores.

Com 9% das intenções de voto, segundo o Datafolha, Russomano foi escolhido pré-candidato pelo PP em novembro do ano passado com o aval de Paulo Maluf, principal cacique do partido. O deputado, no entanto, enfrenta resistência de parte dos candidatos a deputado federal por São Paulo. Em 2006, Russomano foi um dos principais puxadores de votos do PP, com cerca de 500 mil votos. Com isso, ajudou a eleger vários correligionários.

O PT tenta derrubar as resistências via Brasília, onde as cúpulas dos dois partidos têm conversado. O PP integra a base de apoio do governo Luiz Inácio Lula da Silva.

Minha candidatura partiu da direção nacional e hoje abrange todo o partido, admitiu Russomano.

Outros entraves são a falta de tempo na TV e de estrutura de campanha. O PT tem ajudado liberando partidos nanicos aliados ao governo a se aliarem ao PP. Com isso, segundo cálculo do próprio Russomano, seu tempo na propaganda eleitoral gratuita deve chegar a 4 minutos.

O principal objetivo do PT é desidratar a pré-candidatura de Skaf. O partido avalia que se o presidente da Fiesp ficar sem opções de alianças, poderá desistir da candidatura e aceitar ser vice de Mercadante.

Por enquanto não vamos nos mexer. Mas se percebermos que o Skaf está sem fôlego devemos agir. Uma chapa com ele, Mercadante, Marta e Chalita seria a chapa dos nossos sonhos, com condições de chegar ao segundo turno, disse um cardeal petista.

O cuidado nos movimentos tem como objetivo não melindrar o PSB. A ideia é esperar um passo em falso dos possíveis aliados.

O PP está na mira do PSB. Estamos dialogando com o PP, PRB e PC do B, disse o deputado Márcio França, presidente do PSB em São Paulo.

Também via Brasília, o PT está tratando de dinamitar a ponte entre Skaf e o PRB: Josué Gomes da Silva, presidente da Coteminas e filho do vice-presidente da República, José Alencar, principal liderança do PRB.

O PC do B, descontente pela falta de entusiasmo do PT com a candidatura do vereador Netinho de Paula ao Senado, ameaça embarcar na candidatura do PSB mas mantém a prudência. Nossa principal opção ainda é a aliança com o PT, disse a presidente estadual do PC do B, Nádia Campeão.

Russomano nega que tenha o objetivo de desestabilizar Skaf. Minha candidatura pode levar o processo para o segundo turno mar por outros motivos. Eu tiro votos do PSDB. Não tenho a intenção de tirar ninguém da disputa. Acho que quanto maior o número de candidatos melhor para a democracia, disse ele.

Leia mais sobre:  eleições 2010

    Leia tudo sobre: eleições 2010

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG