qualquer aliança com PSDB nas eleições municipais - Brasil - iG" /

PT frustra Aécio e proíbe qualquer aliança com PSDB nas eleições municipais

BRASÍLIA - A cúpula do PT decidiu proibir qualquer coligação do partido com o PSDB nas eleições municipais deste ano em Belo Horizonte, onde petistas e tucanos trocavam afagos. De acordo com uma resolução da Comissão Executiva Nacional do partido emitida na tarde desta quinta-feira, em Brasília, os petistas consideraram que uma aliança com os tucanos em Belo Horizonte teria um simbolismo ruim em nível nacional, pois poderia ser interpretada como o início de uma aproximação visando às eleições presidenciais de 2010.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |


"A questão de BH, pela dimensão que ganhou, passou a ser uma questão nacional e que, por tanto, tínhamos que tomar uma decisão", afirmou o secretário-geral do PT, deputado federal José Eduardo Cardozo (PT-SP).

Ele disse que isto não significa o veto à qualquer aliança com o PSDB e o Democratas (DEM) porque cada caso de coligações com a oposição em cidades com mais de 200 mil habitantes será avaliado pela Comissão Executiva Nacional, com possibilidade de aproximação.

"Não haverá nenhum problema que o PT faça aliança em algumas cidades com o DEM e o PSDB, desde que respeitada as diretrizes partidárias", afirmou Cardozo.

Segundo Cardozo, a cúpula do PT também não se importará com o apoio informal do PSDB à chapa petista em BH, muito menos o fato de o provável candidato a prefeito da coligação, Márcio Lacerda (PSB), ser muito ligado ao governador Aécio Neves. "Qualquer candidato do PSB é do PSB. Não posso opinar ou orientar o Aécio Neves", disse o deputado petista.

Durante a reunião, dirigentes mineiros do PT apresentaram argumentos tentando adiar a decisão para ganhar tempo e convencer a cúpula do partido a aceitar a coligação com o PSDB. Porém, a tese contrária foi mais forte e, com isto, saem perdendo petistas como o atual prefeito de BH, Fernando Pimentel, e o governador de Minas Gerais, o tucano Aécio Neves, que foram os maiores articuladores da união entre os dois partidos na capital mineira.

Cardozo negou ter havido uma intervenção no diretório municipal do PT ou uma desautorização do prefeito Fernando Pimentel. "Temos respeito profundo ao prefeito Pimentel. Ele tem direito de defender suas teses e as tem defendido, ninguém foi desautorizado a nada", afirmou.

Na prática, a cúpula do PT restringiu a coligação a partidos como PSB - que deve fornecer o nome do candidato a prefeito de BH, Márcio Lacerda, na chapa com o PT - PDT, PCdoB e PMDB como "aliados prioritários".

Leia mais sobre: PT - PSDB  - Eleições municipais

    Leia tudo sobre: eleições municipais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG