PT fará discussão de projeto para a sucessão de Serra

A executiva estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) inicia na segunda-feira a discussão do projeto político e dos nomes para sucessão do governador do Estado de São Paulo, José Serra (PSDB). A cúpula PT se reunirá na sede estadual do partido, na capital paulista, às 10 horas, com a missão de buscar um diagnóstico do Estado para enfrentar os tucanos nas eleições de 2010, quando completarão 16 anos no poder em São Paulo.

Agência Estado |

"O PSDB é um adversário fortíssimo, que criou raízes no Estado com quase duas décadas de políticas públicas", disse o presidente estadual do PT, Edinho Silva. Ele minimizou a importância da escolha de Geraldo Alckmin para a Secretaria de Desenvolvimento, nomeação que uniu o PSDB e sinalizou o ex-governador como possível nome tucano para a sucessão de Serra. "Com Alckmin ou sem Alckmin, temos de debater e dialogar com a 'sociedade real' para enfrentar esse nível de enraizamento do PSDB, com projetos e propostas que deem respostas à população", avaliou.

Segundo Silva, entre as "propostas concretas" que o PT deve apresentar no programa de governo para São Paulo estão soluções pontuais para a questão do desemprego no setor automotivo nas montadoras e propostas para enfrentar a crise do setor agroindustrial paulista. "Precisamos ter seminários regionais para que haja um diagnóstico sobre as carências locais com a mobilização de toda a sociedade", afirmou.

O presidente estadual do PT admite que, além de tradicionais pré-candidatos, como o senador Aloizio Mercadante e a ex-ministra Marta Suplicy, o PT trabalha com os nomes do deputado federal e ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci (PT-SP), e do ministro da Educação, Fernando Haddad, como os prováveis candidatos do partido à sucessão de Serra.

Palocci é o favorito internamente e conseguiria até o apoio de Marta e Mercadante, mas a definição do seu nome como postulante à vaga depende do desdobramento da ação em que é acusado pela quebra do sigilo bancário, quando ainda era ministro da Fazenda, do ex-caseiro Francenildo dos Santos Costa. A expectativa no PT é que o Supremo Tribunal Federal (STF) avalie e rejeite em março a denúncia contra Palocci feita pelo Ministério Público Federal.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG