PT e PSDB voltam a utilizar incidente para ataques

Em clima de pré-campanha, setores do PT e do PSDB voltaram a utilizar a ocorrência de um incidente como plataforma de ataques mútuos. Depois de ser o principal protagonista das críticas ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por causa do apagão que atingiu 18 Estados brasileiros na última terça-feira, o PSDB passou a ser o alvo dos petistas, depois que três vigas de sustentação das obras do Trecho Sul do Rodoanel Mário Covas desabaram na noite de ontem (sexta-feira, dia 13).

Agência Estado |

O acidente feriu três pessoas e interditou por algumas horas a pista sentido São Paulo da Rodovia Régis Bittencourt.

No microblog Twitter, o deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP) pediu 'rigor' na apuração das causas do desabamento de parte das obras do Rodoanel. E aproveitou para alfinetar o governador de São Paulo, José Serra, um dos pré-candidatos do PSDB à presidência da República em 2010, sugerindo que o rigor é necessário neste caso, "considerando a urgência que o governo de São Paulo tem em entregá-la, em virtude das eleições."

Do lado tucano, o ex-secretário de Subprefeituras da gestão Gilberto Kassab (DEM) e aliado de José Serra, Andrea Matarazzo, disse no microblog que o governador pediu apuração rigorosa da Dersa e do IPT sobre a queda das vigas de sustentação do Rodoanel.

José Serra, inclusive, disse no Twitter que "Independentemente (das apurações), a construtora responsável (pela obra) indenizará plenamente as vítimas". Matarazzo também citou a responsabilidade com que seu partido administra fatos como esse, retransmitindo em sua página a opinião de um twitteiro com elogios à atuação de Serra no episódio.

O presidente estadual do PT paulista, Edinho Silva, também usou o Twitter para entrar nessa briga. O petista ironizou o fato de os tucanos terem monopolizado as críticas ao governo Lula no episódio do apagão de terça-feira e disse que o acidente nas obras de construção do Trecho Sul do Rodoanel devem mostrar à oposição "que não se deve politizar e nem partidarizar aquilo que é técnico".

Apesar da advertência de Edinho, petistas e tucanos devem continuar a partidarizar incidentes como o do apagão e o do Rodoanel, prenunciando o clima de ataques acirrados que tomará conta da campanha presidencial de 2010.

Leia mais sobre: PT - PSDB

    Leia tudo sobre: psdbptrodoanel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG