PT descarta CPI da Petrobras na Câmara ou mista

BRASÍLIA (Reuters) - A bancada do PT na Câmara descartou nesta terça-feira a ideia de tentar criar uma CPI na Casa ou uma CPI mista para tentar esvaziar as investigações do Senado sobre a Petrobras. Devido à pressão do PSDB, na semana passada o Senado deu início ao processo de instalação de uma comissão para apurar supostas irregularidades fiscais e em licitações cometidas pela companhia. Denúncias sobre supostos desvios de royalties e indenizações pagas a usineiros contra a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) também serão investigadas.

Reuters |

"A decisão da bancada é de que está afastada a possibilidade de CPI na Câmara e CPI mista", disse a jornalistas o deputado André Vargas (PT-PR), que nos últimos dia havia afirmado que tentaria incluir a Câmara no debate.

"A avaliação do PT é de que o que se quer no Parlamento é fazer guerra político-eleitoral. Para nós, política eleitoral é nas ruas", destacou, acrescentando que os deputados petistas participarão de um ato público em defesa da Petrobras, na quinta-feira, no Rio de Janeiro.

O líder do partido na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (SP), tentou desqualificar o requerimento de abertura da CPI aprovado no Senado. Para o parlamentar, o "ajuste tributário" que permitiu a redução do pagamento de impostos e contribuições foi uma decisão acertada da direção da Petrobras.

Além disso, argumentou o parlamentar, as críticas do Tribunal de Contas da União (TCU) às obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, não têm fundamento.

"O TCU não tem parâmetro, porque há 30 anos não se constrói uma refinaria no Brasil. Qual o parâmetro que ele usou para dizer se teve superfaturamento ou não?", questionou.

A CPI também investigará informações apontadas pelo Ministério Público e pela Polícia Federal.

Vaccarezza disparou contra o PSDB, que não concordou em esperar a realização de uma audiência pública com o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, para depois avaliar se a criação da CPI era necessária.

"É um irresponsabilidade do PSDB pedir uma CPI sem fato político determinado", destacou.

(Reportagem de Fernando Exmani)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG