BRASÍLIA - O PT vai preparar uma resolução política para reafirmar com todas as letras o apoio à candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, ao Palácio do Planalto, em 2010.

Na tentativa de conter rumores sobre a troca de candidato após a descoberta de que Dilma está se tratando de um câncer no sistema linfático, os petistas decidiram nesta terça-feira, em reunião da Executiva Nacional, reforçar o aval à ministra.

AE
Dilma Rousseff anunciou no último sábado que passa por tratamento

Não é só: a cúpula do PT está preocupada em dar um rumo à base aliada para segurar os mais rebeldes, que têm pressa em montar palanques nos Estados.

A resolução que mencionará Dilma será divulgada na próxima reunião do Diretório Nacional do PT, marcada para os dias 8 e 9 de maio. No encontro desta terça da Executiva, um dia depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva destacar que a ministra continua sendo sua favorita para disputar a eleição de 2010, petistas ponderaram que é preciso agir rápido para evitar a dispersão dos aliados mais afoitos.

Mesmo antes da divulgação da doença de Dilma, o PT e o PMDB já enfrentavam problemas para fechar alianças em vários Estados. As cotoveladas mais fortes entre os dois partidos ocorrem em São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Distrito Federal. Para os dirigentes do PT, a situação pode prejudicar a candidatura de Dilma se o partido não tomar as rédeas do processo. As informações são do jornal "O Estado de S. Paulo".

Leia também:

Leia mais sobre Dilma Rousseff

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.