Sob a liderança da ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy, o PT estadual prepara para o dia 9 de maio um grande evento de apoio à candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência da República em 2010. O encontro ocorrerá na capital paulista e deve reunir os principais nomes da legenda no Estado, como o senador Aloizio Mercadante e o deputado federal Antonio Palocci, afirmou Marta hoje.

O ato pró-Dilma vem se somar ao esforço das 20 caravanas em todo o Estado em apoio à ministra que começam no dia 25 de abril em Santos, no litoral. Marta defendeu Dilma como um "consenso" dentro do PT. "Temos uma mulher competente que conhece palmo a palmo o governo Lula", disse a ex-prefeita. No entanto, a unanimidade não encontra eco no âmbito estadual, em que o PT não tem definição em torno dos nomes de Palocci ou do ministro da Educação, Fernando Haddad, para candidato a governador. "As discussões para o governo no PT estão como no PSDB. Tudo muito para o ano que vem", despistou Marta.

Mesmo diante de críticas de setores do PT paulista, que fizeram uma tentativa de desautorizar Marta como coordenadora estadual da campanha de Dilma, a ex-prefeita reafirmou-se no posto. "Eu tenho uma incumbência do presidente (Luiz Inácio Lula da Silva), mas tenho de trabalhar com o presidente do meu partido (Edinho Silva, presidente estadual do PT). Não posso fazer nada sozinha", disse Marta, para em seguida emendar: "Só um pouquinho."

A ex-prefeita participou hoje de seminário da legenda para debater alternativas de enfrentamento dos impactos da crise financeira internacional no Estado. Ao ser chamada para discursar, antes mesmo de dizer qualquer palavra Marta foi muito aplaudida por uma plateia de cerca de 300 pessoas, a maioria militantes petistas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.