ataque histérico - Brasil - iG" /

PT: crítica de Aécio ao governo é ataque histérico

A Comissão Executiva do diretório estadual do PT divulgou nota hoje em que afirma que o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), foi tomado por um ataque histérico ao fazer críticas ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e que as declarações revelaram a alma neoliberal do tucano. Na quarta-feira, em reunião com deputados federais do PSDB, em Brasília, Aécio acusou o governo Lula de extremamente perdulário, de pôr a ética debaixo do tapete e disse que será perverso para o Brasil mais quatro anos do que está aí.

Agência Estado |

O PT estadual, no comunicado, repudiou as declarações publicadas, "tanto no seu conteúdo, quanto pela sua forma". "No conteúdo, consideramos irresponsáveis e levianas as referências à suposta perversão do governo Lula com o povo brasileiro. Ou bem o governador compara o governo Lula com o de FHC, ou suas palavras apenas vão soar como uma antecipação da campanha eleitoral de 2010", diz o texto.

Na nota, os petistas também rechaçam a afirmação de que os gastos sem controle serviriam à "companheirada". "Trata-se de mais um ataque histérico e sem consistência que revela, mais uma vez, a alma neoliberal do governador mineiro". A Comissão Executiva encerra o comunicado afirmando que espera que "essa forma deselegante de expressão, tenha sido apenas um destempero verbal de quem quer ocupar espaço na mídia nacional".

O governador disse hoje que considera que houve uma exploração exagerada de uma "conversa num tom absolutamente ameno" que manteve com os correligionários. Segundo ele, suas declarações foram retiradas de contexto. "Tenho enorme respeito ao presidente - de quem sou amigo - e a inúmeras figuras que participam do governo, por quem tenho enorme admiração", afirmou.

"Eu reiterei aquilo que venho dizendo ao longo do tempo, sobre a necessidade de enxugar o Estado, gastar menos. Foi um bate-papo, sem nada de agressivo." Preocupado com a exploração política da notícia por "outros", Aécio ressaltou que não partiu para ataques pessoais nem nos momentos mais difíceis do governo Lula. "Jamais esse foi meu objetivo." Aécio preferiu não comentar o conteúdo da nota.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG