PT contradiz Lula e exige que Sarney deixe Presidência do Senado

Brasília, 24 jul (EFE).- O Partido dos Trabalhadores (PT) se distanciou do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pediu hoje que o presidente do Senado, José Sarney, renuncie ao cargo para ser processado por suspeitas de corrupção.

EFE |

A posição do PT foi comunicada pelo líder do partido no Senado, Aloizio Mercadante, após novas denúncias, apoiadas por gravações telefônicas, que ligam Sarney a um suposto tráfico de influência.

"Essa nova denúncia é grave, porque há indícios concretos da participação de Sarney" na nomeação do namorado de uma de suas netas para um cargo administrativo no Senado, afirmou Mercadante, em uma nota divulgada hoje.

Segundo o comunicado, "o melhor caminho será um pedido de licença da Presidência do senador José Sarney", quem, na opinião do PT, deve ser investigado pelo Comitê de Ética da Casa, por esta e outras denúncias.

Lula apoiou Sarney nesta quinta-feira e disse que "não podemos tratar tudo como se fosse crime de pena de morte" e que "uma coisa é você matar, outra coisa é você roubar, outra coisa é você pedir emprego, outra é fazer lobby".

O Congresso está atualmente em recesso e retomará as atividades no dia 3 de agosto, mas o PT afirmou na nota divulgada hoje que "não se opõe" a retomar as atividades parlamentares antes da data, para "investigar com rigor" as denúncias contra Sarney. EFE ed/pd

    Leia tudo sobre: sarney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG