PSOL pede impeachment de vice-governador de SC

O diretório do PSOL de Santa Catarina protocolou ontem, na Assembleia Legislativa, um pedido de impeachment do vice-governador do Estado e ex-senador, Leonel Pavan (PSDB). O documento foi entregue pelo presidente estadual da legenda, Afrânio Boppré.

Agência Estado |

A solicitação deverá ser analisada pela Assembleia a partir de 4 de fevereiro, quando os deputados retornam do recesso parlamentar. O pedido deve enfrentar dificuldades para tramitar na Casa, já que o PSOL não tem nenhum deputado estadual eleito.

Boppré, pré-candidato do PSOL ao governo do Estado, protocolou o pedido no mesmo dia em que Pavan decidiu adiar a posse como governador interino para que o titular, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), se retirasse para disputar uma cadeira ao Senado nas eleições deste ano. De acordo com a assessoria do vice, ele precisa de tempo para preparar sua defesa em um caso de denúncia por corrupção.

Pavan foi denunciado pelo Ministério Público Estadual por corrupção passiva, advocacia administrativa e violação de segredo profissional depois que seu nome surgiu durante a chamada Operação Transparência da Polícia Federal, que investigou suposto caso de corrupção envolvendo a empresa Arrows Petróleo do Brasil, o vice-governador e outras seis pessoas.

O esquema teria envolvido o pagamento de R$ 100 mil para que Arrows recuperasse sua inscrição na Secretaria da Fazenda. A inscrição foi cancelada porque a empresa deve impostos ao Fisco. Sem a inscrição, a Arrows não pode operar no Estado.

No documento, que possui 14 páginas, o PSOL pede o afastamento imediato do vice-governador até que a assembleia termine as investigações. O PSOL também quer a cópia integral do processo que tramita no Tribunal de Justiça, incluindo os vídeos e áudios que comprovariam as acusações contra o vice-governador - as imagens estão protegidas pelo segredo de Justiça.

A assessoria de imprensa de Pavan informou que o vice-governador não vai se pronunciar sobre o pedido de impeachment por se tratar de uma questão partidária. Procurada, a executiva regional do PSDB ainda não se pronunciou sobre a ação.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG