BRASÍLIA (Reuters) - O PSOL e a Ordem dos Ministros Evangélicos do Gama --cidade satélite de Brasília-- protocolaram nesta quarta-feira na Câmara Legislativa do Distrito Federal dois pedidos de impeachment contra o governador José Roberto Arruda (DEM), acusado de prática de corrupção. Na terça, dois cidadãos já haviam apresentado pedidos semelhantes, o que é permitido pela Constituição. Outro deve ser protocolado nesta tarde na Câmara Legislativa pelo PT e outros partidos políticos, além de movimentos sociais. O PSOL não tem representação na Câmara Legislativa.

As representações serão analisadas pelos deputados distritais e precisam do apoio de dois terços, ou 16 dos 24 parlamentares para seguirem adiante.

Arruda é acusado de participação em esquema de pagamento de propina a parlamentares aliados.

Foram exibidas imagens em que ele aparece recebendo dinheiro de seu ex-secretário de Relações Institucionais Durval Barbosa, autor das denúncias que envolvem ainda o vice-governador Paulo Octávio, outros integrantes da cúpula do governo local e diversos deputados distritais.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.