BRASÍLIA (Reuters) - O PSDB no Senado pediu nesta terça-feira o afastamento do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), enquanto durarem as investigações sobre as denúncias que assolam a instituição. O partido considera que é absolutamente inviável a permanência do presidente Sarney, disse o líder da bancada, senador Arthur Virgílio (AM), em discurso no plenário que não contou com a presença de Sarney.

A posição da bancada se soma àquela decidida nesta tarde pelo DEM, que também pediu que Sarney se licencie durante as apurações.

"Não lhe peço a renúncia, mas lhe peço, em nome do meu partido, que se licencie para dar caráter de efetiva isenção (ao processo)", disse Virgilio.

O PMDB determinou nesta tarde que mantém apoio ao correligionário Sarney, mas há divergências de posição nos partidos da base do governo que dão apoio ao presidente do Senado, com integrantes do PT e PSB e até do PMDB advogando pelo afastamento.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.