PSDB recorre de arquivamento de ações contra Sarney

O advogado da liderança do PSDB no Senado, Walter Lima Júnior, protocolou esta tarde no Conselho de Ética três recursos contra a decisão do presidente do colegiado, senador Paulo Duque (PMDB-RJ), de mandar arquivar as três denúncias que o líder tucano, senador Arthur Virgílio (AM), apresentou na quarta-feira contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), acusado de envolvimento em irregularidades. Assinam os três recursos os senadores Heráclito Fortes (DEM-PI), Eliseu Rezende (DEM-MG), Demóstenes Torres (DEM-GO), Marisa Serrano (PSDB-MS) e Sérgio Guerra (PSDB-PE).

Agência Estado |

Segundo o advogado Lima Júnior, os recursos afirmam que o Regimento Interno do Senado é claro ao especificar que não são exigidas provas na apresentação de uma denúncia e que as provas só precisam ser encaminhadas depois que o processo disciplinar tiver sido aberto. O advogado disse entender que o senador Paulo Duque "usurpou" o poder do Conselho de Ética ao decidir o que é certo ou não, sem consultar os demais parlamentares.

Ainda hoje, no último dia de prazo, devem ser apresentados recursos ao arquivamento também das duas denúncias do PSOL contra Sarney. Segundo o senador José Nery (PSOL-CE), os mesmos senadores que apoiam recurso contra o arquivamento das denúncias de Virgílio assinam recurso que será apresentado contra o arquivamento das denúncias do PSOL.

As denúncias, engavetadas na semana passada, pediam ao Conselho a apuração de três acusações: a de que Sarney teria responsabilidade na edição dos atos secretos; de que teria mentido sobre sua participação na administração da Fundação José Sarney; e por ter usado o cargo de presidente do Senado para conseguir patrocínio cultural junto a Petrobras para a Fundação José Sarney.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG