PSDB pretende punir senadores que não votarem em Tião Viana, afirma líder

BRASÍLIA ¿ O líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio Neto (AM), afirmou neste domingo que o candidato à presidência do Senado Tião Viana (PT-AC) deverá receber os votos de 11 dos 13 senadores do seu partido. Virgílio declarou ainda que o partido pretende punir os senadores da bancada que não apoiarem o candidato petista.

Carollina Andrade - Último Segundo/Santafé Idéias |

Meu partido vai dar no mínimo 11 votos para o Tião Viana. Se eu partir da premissa que vão trair, então os senadores devem ir ocupar cargos no governo ou no Ministério de Minas e Energia", ressaltou Virgílio, referindo-se ao ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.
Na semana passada, quando a cúpula do PSDB oficializou apoio ao candidato petista, o senador Papaléo Paes (PSDB-AP) declarou publicamente que seu voto seria no peemedebista José Sarney (AP).

O senador Papáleo fará uma opção, entre o partido, a fidelidade ao partido e a opção que declarou inicialmente. Se ele mantiver a posição de apoiar o Sarney, vou solicitar uma intervenção do PSDB do Amapá e ele não será indicado por nós para cargo algum, declarou o líder tucano.

Em sua avaliação, outro voto entre os tucanos que deve ser dado ao peemedebista é do senador Álvaro Dias (PR).

Leia também:

Leia mais sobre Congresso

    Leia tudo sobre: congresso

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG