PSDB fecha com Kassab se Alckmin não for para 2ºturno

O PSDB nacional já decidiu: caso o eleitor paulista deixe o candidato tucano à prefeitura de São Paulo, Geraldo Alckmin, fora do segundo turno, como indicam as pesquisas de intenção de voto, o partido fechará oficialmente, e rápido, com o prefeito Gilberto Kassab (DEM), que disputa a reeleição. A costura política para apressar a união dos principais líderes tucanos no Estado já está em curso, independentemente do resultado da eleição do próximo domingo.

Agência Estado |

Nos bastidores do partido, tucanos de Norte a Sul entoam o discurso de que o PSDB será vitorioso nas eleições municipais, desde que a candidata petista Marta Suplicy seja derrotada. Se com Alckmin ou com Kassab, não importa: A ordem é não descaracterizar a vitória. Argumentam que no pior cenário, com o tucano excluído do segundo turno, ninguém poderá dizer que o PSDB perdeu a eleição se o vitorioso for o prefeito do DEM, que tem a marca de "candidato do governador" José Serra (PSDB).

É com este discurso e a certeza de que manterão o comando da maior cidade do País que dirigentes tucanos se preparam para "tomar posse da vitória", caso o prefeito do DEM consiga a reeleição. De olho no segundo turno, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso troca telefonemas semanais com o ex-senador e conselheiro político do DEM Jorge Bornhausen, e ambos se encontram semanalmente em São Paulo com o presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE).

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG