PSDB busca palanque no Rio para eleições em 2010

O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), confirmou que o Rio é o único Estado em que o partido ainda não tem definição para as eleições do ano que vem. Ontem ele esteve na capital fluminense para conversar com as principais lideranças tucanas locais.

Agência Estado |

Veio tentar buscar uma alternativa de palanque no Rio para o futuro candidato à presidência do partido - que também não se definiu entre os governadores de São Paulo, José Serra, e o de Minas Gerais, Aécio Neves.

"Temos situações delicadas em vários Estados. Mas aqui é o único que a gente ainda não definiu padrão de palanque", afirmou Guerra, após participar de almoço com a vice-presidente nacional do PSDB, senadora Marisa Serrano (MS), e representantes do partido no Rio.

Até a entrada no PV da senadora Marina Silva (AC), o palanque preferencial dos tucanos no Rio era o do deputado federal Fernando Gabeira. Com a provável participação de Marina na disputa à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o parlamentar perdeu apoio dos tucanos locais.

Com a dificuldade em formalizar aliança com o PSDB, Gabeira - que conta com a simpatia de Serra - sinalizou que não disputaria mais o governo do Estado para tentar uma das duas vagas em disputa no Senado. Enquanto os tucanos ainda não têm nenhum palanque no Rio, a pré-candidata do PT à presidência, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, já conta com três: o governador Sérgio Cabral (PMDB), que busca a reeleição, o ex-governador Anthony Garotinho (PR) e o prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT).

"A nossa aposta para 2010 era a candidatura do Gabeira, que teve o nosso apoio como candidato a prefeito. Com a candidatura da Marina e sem a convicção de Gabeira para disputar o governo, a gente começa a refletir sobre o caminho que devemos tomar", afirmou Guerra. "Uma das hipóteses é a candidatura própria".

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG