PSB diz que crise ameaça Dilma Rousseff e lança Ciro Gomes

BRASÍLIA - Com a tese de que é necessário lançar dois candidatos governistas para forçar um segundo turno na eleição presidencial de 2010, o PSB começou a executar um giro nacional para colocar em evidência o presidenciável do partido, Ciro Gomes. A articulação já ganhou até um nome, a chamada ¿Operação Pernambuco¿.

Agência Estado |

Trata-se de uma referência às eleições de 2006 naquele Estado, quando a oposição lançou dois candidatos, Eduardo Campos (PSB) e Humberto Costa (PT), contra o candidato do governo, Mendonça Filho (DEM), então favorito e apoiado pelo ex-governador do Estado, Jarbas Vasconcellos (PMDB). A oposição conseguiu forçar o segundo turno e Campos acabou vencendo.

O governo não pode ficar só com a Dilma, é muito arriscado, advertiu o senador Renato Casagrande (ES) na reunião da executiva do PSB, na semana passada, em referência à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Uma economia em queda expõe as mazelas do governo, emendou o senador.

O temor da cúpula socialista é de que as dificuldades econômicas arrastem a candidatura da petista Dilma, abrindo espaço para a vitória em primeiro turno do candidato da oposição. O PSB aposta todas as suas fichas na candidatura do governador paulista José Serra (PSDB), e também não tem dúvidas de que grande parte do debate de campanha se dará em torno da gestão pública, área em que o tucano tem mais experiência.

É com base na pesquisa que os líderes do PSB pretendem conversar com Lula sobre a conveniência de se lançar mais um candidato da base governista. Vamos mostrar ao presidente nossas razões. Em 2002, nossas assessorias se entenderam muito bem. Vamos tentar convencê-lo, disse Amaral.

O partido acredita que pode melhorar o potencial de votos, que em 2006 ultrapassou 21 milhões. Dos três candidatos (Serra, Dilma e Ciro), ele foi o que teve menos exposição. Ainda assim, aparece bem nas pesquisas, afirmou o presidente do PSB paulista, Márcio França.

O partido quer que Ciro aproveite a vertente economista e mergulhe nos temas sobre o País. Eu sei onde está o dinheiro, chegou a comentar o ex-ministro, em entrevista recente à Rede TV, ao ser indagado sobre as respostas para a crise.

Veja também:

Leia mais sobre: Eleições 2010

    Leia tudo sobre: ciro gomesdilma rousseffeleições 2010psb

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG