Protógenes nega ter arquivos de espionagem contra Dilma em seu computador

BRASÍLIA - O delegado da Polícia Federal (PF)Protógenes Queiroz, mentor da operação Satiagraha, que levou o financista Daniel Dantas duas vezes à prisão, negou informações veiculadas pela revista Veja desta semana, acusando-o de ter arquivos de espionagem contra a ministra Dilma Rousseff num computador portátil apreendido pela PF em novembro passado, durante investigação que apura supostos abusos durante a operação.

Severino Motta - Último Segundo/Santafé Idéias |

Em seu blog , o delegado diz que, em sua residência no Rio de Janeiro, onde a revista diz ter acontecido a apreensão do computador e de um pen-drive, não foi apreendido nenhum documento ou material, nem tampouco computador contendo dados da operação Satiagraha, conforme se comprova no auto de busca e apreensão na ocasião da diligência.

Em nota, o delegado também nega espionagem a outras figuras de primeiro escalão da República, alegando que os dados cobertos pelo sigilo coletados com autorização judicial e de conhecimento do Ministério Público Federal, em nenhum momento incluiu ou revelou a participação da Exma. Ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, do ex-ministro José Dirceu, do Chefe de gabinete da Presidência da República Gilberto Carvalho, do Senador Heráclito Fortes, do Senador ACM Jr., do Ministro Roberto Mangabeira Unger na investigação da Satiagraha.

Sobre a revista "Veja", que trouxe em sua manchete A tenebrosa máquina de espionagem do Dr. Protógenes, o delegado acusa-a de fazer parte de uma engenharia política e comercial sórdida disponíveis a serviço de um poder até então não identificado, mas que possivelmente ultrapassam as nossas fronteiras.

Ainda em seu blog, Protógenes questiona o fato da revista ter publicado documentos confidenciais, que revelariam a identidade de agentes do serviço secreto brasileiro. Também diz que as informações publicadas pela "Veja" seriam veiculados de forma bandida e que fatos semelhantes foram responsáveis pelo desmantelamento do Sistema Brasileiro de Inteligência.

Não é a primeira vez que estamos diante de fatos semelhantes publicados de forma bandida e irresponsável envolvendo situação anterior que provocou o desmantelamento do Sistema Brasileiro de Inteligência - SISBIN (Gabinete de Segurança Institucional, Agência Brasileira de Inteligência; Inteligência das três forças militares - Marinha-Exército-Aeronáutica; Inteligência da Polícia Federal, e outros). E aqui fica uma pergunta: A quem interessou tal fato?, questionou.

Veja o vídeo:


Leia também:

Leia mais sobre: Operação Satiagraha

    Leia tudo sobre: operação satiagrahapfprotógenes queiroz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG