Protógenes diz que PF o demitirá na 2ª e que recorrerá

SÃO PAULO - O delegado Protógenes Queiroz, que comandou a Operação Satiagraha, afirmou nesta sexta-feira, 6, que será demitido pela Polícia Federal (PF) na segunda-feira, 9, por ato administrativo. A decisão, segundo ele, será publicada no Diário Oficial da União e no boletim interno da PF. É um ato indigno, uma injustiça, que atenta contra a democracia. Vou buscar reparação na Justiça. É um dano não só contra o Protógenes, mas contra a democracia, afirmou o delegado, que participa do 12º Congresso do PC do B, em São Paulo.

Agência Estado |

AE
O delegado Protógenes Queiroz, que comandou a Operação Satiagraha, é visto em cerimônia do Congresso Nacional do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)


Protógenes disse que vai recorrer à Justiça para se manter no cargo. De acordo com o delegado, o vídeo no qual a PF se baseou para abrir um procedimento administrativo contra ele, durante um comício em Poços de Caldas (MG), é uma "montagem já constatada em perícia". "É uma prova imprestável", afirmou. No vídeo, ele aparece demonstrando apoio a um candidato a prefeito da cidade.

O delegado disse, no entanto, que não se surpreendeu com a decisão e que vem sendo constrangido, há meses, por meio de intimações do comando da PF, geralmente entregues momentos antes de ele participar de palestras pelo País. Sem citar o nome do diretor-geral da PF, Luis Fernando Corrêa, ele afirmou que sua demissão foi "orquestrada" pela cúpula da PF. Protógenes afirmou ter sido comunicado da demissão por um colega da PF que não quis se identificar.

Leia mais sobre Protógenes Queiroz

    Leia tudo sobre: protógenes queiroz

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG