Protestos do MST já chegam a 14 Estados, segundo o movimento

SÃO PAULO - O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) já realizou, no chamado Abril Vermelho, ocupações, protestos e marchas em 14 Estados. Segundo o movimento, nesta segunda-feira aconteceram proetstos em Santa Catarina, Goiás, Rio Grande do Norte e Paraná.

Redação |

Em Santa Catarina, as manifestações se concentraram na frente do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal nos municípios de Rio Negrinho, Canoinhas, Curitibanos, Caçador e Lebon Régis. Em Xanxerê, assentados fazem marcha de Xanxere a Chapecó até dia 17.

Em Goiás, cerca de 250 famílias do MST ocupam a fazenda Mata Rica, em Edealina, desde o sábado. Segundo o MST, o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) de Goiás garantiu abrirá processo para vistoriar a área. Esta é a segunda vez que a fazenda é ocupada.

No Paraná, famílias do MST estão desde sábado na fazenda Itapema, no município de Jacarezinho, região norte. Atualmente, ainda existem 6 mil famílias acampadas, em beiras de estradas e latifúndios improdutivos no Paraná.

No Rio Grande do Norte, cerca de 500 famílias ocuparam nesta manhã área da Fazenda Maísa, no município de Mossoró. Em parte da fazenda, já existe um assentamento com 1150 famílias. 

O MST cobra a criação de uma linha de crédito específica para a produção agrícola em assentamentos. As famílias assentadas têm dificuldades para acessar o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), que não considera as especificidades das áreas de Reforma Agrária.

Segundo MST, desde o final de semana, famílias estão acampadas e assentadas em Pernambuco, Rio Grande do Sul, Alagoas, São Paulo, Roraima e acampamento em Brasília, no Distrito Federal, e em Belém, no Pará. No começo do mês, aconteceram protestos em Bahia, Rio de Janeiro e Ceará.

Leia mais sobre: MST

    Leia tudo sobre: mst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG