RIO (Reuters) - Ao menos 10 pessoas ficaram feridas no incêndio de um trem urbano nesta quarta-feira, na Baixada Fluminense, provocado por passageiros que ficaram revoltados com um problema operacional da composição e com a não devolução do dinheiro da passagem. A maioria dos passageiros socorridos sofreu intoxicação com a fumaça do incêndio. As vítima foram levadas para um hospital da região, após receberem atendimento no local. Eram pessoas com pressão alta e mau súbito, disse à Reuters um assessor do Corpo de Bombeiros.

Segundo passageiros, um trem quebrou no ramal de Japeri, perto da estação de Nilópolis, quando seguia da Baixada Fluminense para o centro do Rio de Janeiro.

Os passageiros tiveram que caminhar pela linha do trem até a estação mais próxima. Alguns usuários ficaram revoltados com o problema, que segundo eles é frequente nos trens urbanos, atearam fogo a uma composição.

O clima ficou ainda mais tenso quando os passageiros chegaram à estação de trem e não conseguiram ser ressarcidos. Inicialmente, a empresa comunicou que só iria devolver o dinheiro da passagem em um prazo de 5 dias.

Passageiros também quebraram algumas bilheterias da estação ferroviária.

A PM foi acionada e a segurança da estação trem foi reforçada pela SuperVia, consórcio que administra os trens do Rio.

A empresa decidiu liberar as roletas e o embarque será gratuito na quinta-feira, até as 10h. "Quando chegamos toda a situação já tinha acontecido, então não houve como responsabilizar nenhuma pessoa por ter causado todo esse problema. Não houve nenhum confronto físico com a polícia", afirmou o coronel Linhares, da Polícia Militar.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.