Um protesto de moradores inconformados com as medidas de vigilância adotadas pelas autoridades venezuelanas provocou, neste sábado, o fechamento por cinco horas de uma ponte que liga Colômbia e Venezuela. A ponte internacional Simón Bolívar liga a colombiana Cúcuta à venezuelana San Antonio e já foi reaberta, segundo a polícia da Colômbia.

O chefe de polícia do Estado colombiano de Norte de Santander, coronel Raúl Riaño, afirmou que entre 25 e 30 pessoas começaram a jogar pedras nos agentes venezuelanos. Eles protestavam contra as revistas de segurança e restrições à movimentação.

Na segunda-feira, autoridades venezuelanas fecharam por um dia e meio a passagem em duas pontes, incluindo a Simón Bolívar, após o assassinato de dois agentes da Guarda Nacional em um posto de controle fronteiriço. Um venezuelano de 20 anos foi detido no caso, segundo Caracas. O comandante geral da polícia em Norte de Santander, coronel Jorge Florez, informou sobre a detenção do venezuelano Pedro Forero, de 20 anos, que disse que era membro do Exército da Venezuela. Florez disse que o detido vivia em Cúcuta e seria entregue a autoridades migratórias, para em seguida ser devolvido à Venezuela. O coronel não revelou mais detalhes sobre o caso.

Houve uma série de incidentes recentes na fronteira entre Colômbia e Venezuela, entre eles o assassinato de oito colombianos em um povoado venezuelano em outubro. Os dois países têm uma fronteira comum de 2.200 quilômetros. As informações são da Associated Press.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.