Protesto fecha Paulista contra restrição a fretado em SP

Um protesto de empresários e passageiros de ônibus fretados fechou ontem, no fim da tarde, a Avenida Paulista, em pleno horário de pico, em São Paulo. Segundo a Polícia Militar (PM), cerca de 300 pessoas, muitas delas com nariz de palhaço e faixas com ofensas ao prefeito da cidade, Gilberto Kassab (DEM), invadiram as pistas na frente do Museu de Arte de São Paulo (Masp), parando toda a via e provocando reflexos em outros importantes corredores, como as Avenidas 23 de Maio e Doutor Arnaldo.

Agência Estado |

O grupo reivindicava a suspensão da portaria publicada ontem no Diário Oficial que restringe a circulação dos fretados na cidade e proíbe em algumas avenidas, como a Paulista. A partir de segunda-feira, esses veículos não poderão parar em uma área de 70 quilômetros quadrados dentro do centro expandido, das 5 horas às 21 horas. Somente será aberta exceção para os fretados que tiverem pontos dentro de empresas para o embarque e desembarque.

O grupo de manifestantes começou a se reunir por volta das 17h30 no vão do Masp. “Não somos criminosos. Só estamos reivindicando o direito de trabalhar”, argumentava Renata Rebizzi, dona de uma empresa com frota de 11 veículos. Ela afirma que costuma transportar 530 passageiros, e a metade já cancelou os contratos.

O número de manifestantes aumentava a cada ônibus fretado que parava nos semáforos. Por volta das 19h30, o grupo começou a caminhar no sentido Paraíso, ocupando duas faixas da via e entoando gritos como “Fora, Kassab” e “Fretado é trabalho”. O protesto terminou uma hora depois, quase na esquina da Alameda Joaquim Eugênio de Lima. Ninguém foi detido pela polícia.

Exceções

A Secretaria Municipal dos Transportes (SMT) anunciou que está programado para começar a funcionar na manhã de hoje o serviço na internet para emissão de autorização especial para a circulação dos ônibus fretados. Os empresários do setor terão seis horas para realizar o pedido, uma vez que o link no site da Prefeitura vai entrar no ar às 8 horas e o prazo termina às 14 horas. Todos os casos, incluindo os pedidos feitos por quem tem garagem e não vai precisar parar na rua, deverão ser avaliados ainda hoje. No caso de requerimentos fora de horário, as permissões serão emitidas para a terça-feira. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG