Protesto em Porto Alegre pede afastamento de Yeda

Cerca de 1.500 manifestantes saíram às ruas de Porto Alegre hoje para pedir o afastamento da governadora Yeda Crusius (PSDB) e dos envolvidos em denúncias de corrupção no Executivo estadual.

Agência Estado |

Segundo o tenente coronel Leonel da Rocha Andrade, grupos saíram de diversas localidades da capital gaúcha e se concentraram em frente ao Palácio do Governo Piratini. No início da tarde, os manifestantes já estavam se dispersando, usando os cerca de 30 ônibus para voltarem para suas localidade, informou o tenente.

Durante a manifestação, um grupo de cerca de 50 pessoas de apoio à governadora, que estava na Esplanada da Assembleia Legislativa, foi atacada com pedras e ovos pelos manifestantes que pediam a saída da tucana. O padre Rudimar Dal Asta, que participava do protesto, foi preso.

Hoje, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul anunciou que aceitou o pedido para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra a governadora do Estado. O presidente da Casa, deputado Ivar Pavan (PT), concedeu o requerimento assinado por 39 parlamentares pedindo a instalação da comissão para investigar supostos atos de corrupção no governo gaúcho.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG