Protesto é confundido com arrastão e assusta Niterói

Uma manifestação de moradores do Morro do Estado, uma das áreas atingidas por desabamentos em Niterói, no Grande Rio, espalhou uma onda de pânico pela cidade. As pessoas acreditaram que era um arrastão.

Agência Estado |

Lojas, agências bancárias, escolas de idiomas, supermercados e restaurantes do Centro e de Icaraí, zona sul, fecharam durante a tarde.

A manifestação ocorreu após uma reunião entre moradores da favela e a prefeitura. Pouco antes das 14 horas, um grupo desceu o morro e começou o protesto no Centro. De acordo com o comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar, coronel Rui França, três rapazes aproveitaram o tumulto e assaltaram uma loja na Praça do Rink, no centro.

A partir daí, o boato de arrastão se espalhou, inclusive pelo twitter. Duas lojas do Plaza Shopping, principal centro de compras da cidade, chegaram a fechar as portas. Assustados, clientes se reuniram na praça de alimentação. A segurança foi reforçada e as lojas reabriram. Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), que atuavam no Morro do Bumba, onde 50 casas desabaram, passaram a patrulhar as ruas.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG