Protesto do Greenpeace suspende reunião da Comissão de Meio Ambiente da Câmara

BRASÍLIA ¿ Três pessoas do movimento Greenpeace fizeram uma manifestação com faixas antes da votação do projeto de lei que anistia os responsáveis pelo desmatamento ilegal de mais de 35 milhões de hectares de em todo País. A reunião, que recomeçou por volta das 11h40, foi suspensa por vinte minutos.

Camila Campanerut, iG Brasília |

Silenciosos, eles portaram faixas com o escrito: a bancada da motosserra quer acabar com as nossas florestas.  

Ambientalistas defendem que o rápido parecer do deputado possa ter apoio da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA).Para passar a ter validade, a matéria ainda precisa ser apreciada no Senado.

A proposta votada é um substitutivo ao Projeto de Lei 6424/05, do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), e teve como relator o deputado Marcos Montes (DEM-MG) da bancada ruralista, que substituiu na última sexta-feira (24) o deputado Jorge Khoury (DEM-BA). 

O texto, batizado por ambientalistas como Floresta Zero, isenta os proprietários de áreas desmatadas ilegalmente (até 2006) de pagar multas e os desobriga de replantar as florestas degradadas numa área que corresponde a nove vezes o Estado do Rio de Janeiro.

Polêmicas

Segundo o relator, as soluções oferecidas pelo atual Código Florestal, nos pontos ora sob exame estão a merecer aperfeiçoamentos. Muitas delas revelam-se ultrapassadas ou mesmo deficientes na proteção do meio ambiente, segundo os esclarecimentos e avanços que pesquisadores e cientistas têm apresentado a respeito do tema.

O projeto conta ainda com uma mudança no inciso I, do art. 16 do Código Florestal, que reduz a área de reserva legal, na região da Amazônia Legal, de 80% para 50%, voltando, assim, a ter o limite que vigorava antes da expedição da Medida Provisória n° 2.166-67/2001.

Leia mais sobre desmatamento

    Leia tudo sobre: desmatamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG