Caminhões que transportam alimentos perecíveis podem ficar de fora da restrição ao tráfego de veículos de carga na cidade de São Paulo, das 5h às 21h. Representantes do comércio propuseram hoje ao prefeito Gilberto Kassab que o transporte de hortifrútis, congelados, carnes e laticínios esteja entre as exceções à nova lei.

Segundo o vice-presidente de Comunicação da Associação Paulista de Supermercados (Apas), Martinho Paiva Moreira, que participou da reunião, esse tipo de mercadoria corresponde a 40% do abastecimento dos supermercados. "Sentimos que o prefeito está disposto a flexibilizar a restrição para algumas categorias de produtos e os perecíveis são nosso principal pedido."

Desde o anúncio das medidas, na semana passada, a Prefeitura e a Secretaria Municipal de Transportes já cogitaram liberar da proibição caminhões de mudança, betoneiras e aqueles que transportam material cirúrgico e hospitalar. A proibição de circulação de caminhões será das 5 às 21 horas em uma área de 100 quilômetros quadrados na região central da cidade. Os veículos entrarão também no rodízio municipal nas Marginais Pinheiros e Tietê e na Avenida dos Bandeirantes.

Os pedidos de exceção ao decreto, documento ainda sem data para sair, serão avaliados por uma comissão consultiva, formada por representantes dos setores atingidos pelas medidas. O secretário de Transportes, Alexandre de Moraes, deu prazo de dez dias, a partir da última terça-feira, para que as entidades entreguem as propostas de exceções.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.