Promotor recebe denúncia contra padre por abuso em SP

O inquérito policial, que apurou denúncias contra o padre José Afonso Dé, de 74 anos, chegou hoje às mãos do promotor José Lourenço Alves, da 2ª Vara Criminal de Franca, na região de Ribeirão Preto (SP). Ele terá até 15 dias para analisar o caso.

Agência Estado |

Apesar desse prazo, porém, ele disse que deverá analisá-lo antes, mas não assegurou se fará isso ainda nesta semana.

O inquérito policial foi encaminhado pela delegada Graciela Ambrosio, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), na sexta-feira. O promotor Alves poderá oferecer denúncia, arquivar o processo ou pedir novas investigações à polícia. A delegada indiciou o padre, que nega as acusações, por dois crimes: estupro de vulnerável (menor de 14 anos) e violação sexual mediante fraude (acima de 14 anos).

Caso seja condenado, o padre pode pegar pena entre 6 e 20 anos, reduzida à metade por ele ter mais de 70 anos. O caso chegou à DDM em meados de março, após denúncia ao Conselho Tutelar do município. Sete jovens entre 12 e 16 anos informaram à Polícia Civil que padre Dé teria os beijado e acariciado seus órgãos genitais neste ano.

Outros dois adultos, que teriam sido molestados pelo sacerdote quando menores, também foram ouvidos e acusaram o padre Dé, que está afastado das atividades religiosas pelo bispo de Franca, Pedro Luiz Stringhini. O bispo encaminhou formalmente o caso à Nunciatura Apostólica, que funciona como uma embaixada do Vaticano no Brasil.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG