Projeto Pomar em SP recebe 400 mudas de voluntário

Projeto Pomar do Rio Pinheiros, em São Paulo, recebeu há alguns dias 400 mudas de rosas que saíram do quintal de Elíseo Fernandes da Silva, de 53 anos, dono de uma revendedora de carros usados, em Guarulhos, na região metropolitana. Essa não foi a primeira doação do comerciante.

Agência Estado |

O matagal em frente ao seu negócio, por exemplo, virou um campo de rosas. E várias casas da região ficaram com os canteiros mais floridos.

Silva é um dos paulistanos que resolveu fazer mais do que reclamar sobre a aridez das ruas da capital paulista. Sem qualquer contrapartida financeira, cada um a seu modo, eles arregaçaram as mangas e viraram voluntários do verde. Nas horas livres, saem por aí plantando árvores e flores. Pode ser em ruas, praças, parques ou até na casa de vizinhos. Basta terem permissão. De muda em muda, eles conquistam simpatizantes, formando assim uma corrente de voluntários.

Do outro lado da cidade, na zona sul, a arquiteta Adriana Irigoyen, de 46 anos, resolveu recolher orquídeas do lixo, recuperá-las e amarrá-las nas árvores das ruas. Ela conseguiu a cooperação de mais quatro voluntários - um advogado, um engenheiro agrônomo, uma doméstica e um jardineiro. Em três árvores do canteiro central da região da Avenida 9 de Julho, o grupo já fixou cerca de 120 orquídeas.

Além de espalhar mudas pela cidade, os voluntários do verde ainda se organizam para envolver a comunidade ao redor, de forma que ela ajude a proteger o plantio. Na Vila Madalena, zona oeste de SP, um grupo organizado pelo artista plástico Rubens Matuck, conseguiu cooptar os vigilantes das praças. “Eles não deixam que ninguém mate nossas plantas.” As informações são do jornal O Estado de S.Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG