Proibição ao fumo ainda não afeta vendas da Souza Cruz

O presidente da Souza Cruz, Dante Letti, disse ontem à noite que a entrada em vigor da proibição do fumo em locais fechados, no Estado de São Paulo, ainda não afetou as vendas da companhia. A lei ainda é muito recente.

Agência Estado |

Temos que ter calma e aguardar como o consumidor vai se comportar", afirmou.

Letti destacou que a principal preocupação da empresa é o aumento da participação nas vendas do mercado ilegal, em razão do aumento nos preços dos cigarros gerado pela elevação de PIS/Cofins e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), no final de março. "Percebemos, inicialmente, uma redução na fatia de mercado, mas a partir de julho houve uma retomada", disse.

Segundo o executivo, a recuperação de mercado está sendo impulsionada também pela entrada em vigor da nota fiscal eletrônica e dos contadores nas fabricas, o que possibilita à Receita Federal o acompanhamento em tempo real da produção.

Letti destacou ainda a preocupação em relação à perda de mercados externos pela valorização do real em relação ao dólar, nas próximas negociações que acontecem a partir de maio de 2010, principalmente para os países africanos, a China e a Índia. "Vamos reduzir nossas margens e tentar aumentar a produtividade para compensar a desvantagem cambial", afirmou.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG