BRASÍLIA (Reuters) - O plano que o governo lançará para incentivar a habitação popular terá um fundo garantidor de 500 milhões de reais, afirmou na quarta-feira o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo. Segundo o ministro, os recursos virão do Orçamento da União e serão injetados pelo Tesouro Nacional nos próximos dois ou três anos nesse fundo, o qual será gerido pelo Ministério da Fazenda. A ideia do governo é construir 500 mil novas casas em 2009 e outras 500 mil no ano que vem.

"Vamos fazer um fundo garantidor para dar segurança para o banco e para o mutuário de que o sistema vai funcionar", disse Bernardo a jornalistas no Palácio do Planalto, depois de fazer um balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

"O fundo é para garantir o pagamento da prestação, caso o mutuário tenha em um mês ou outro dificuldades", acrescentou o ministro.

Além desse dinheiro do fundo garantidor, revelou Bernardo, o programa terá recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e da poupança.

O programa deverá ser anunciado pelo governo nos próximos dias. Em 2008, foram construídas 290 mil novas habitações populares no Brasil.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.