Em assembleia realizada em frente ao Estádio do Morumbi, na zona sul da capital paulista, os professores da rede estadual de ensino decidiram, por volta das 16h15 desta sexta-feira, caminhar até a sede do governo de São Paulo, no Palácio dos Bandeirantes, onde há forte aparato policial. Eles querem negociar com o governo as reivindicações da categoria, que entrou em greve no dia 8 de março.

A classe reivindica reajuste salarial de 34%, incorporação imediata das gratificações e o fim das provas dos temporários e do programa de promoção.

Cerca de 7 mil pessoas participam da manifestação, segundo a Polícia Militar, e o ato é pacífico. Com várias bandeiras do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da União Nacional dos Estudantes (UNE), muitas manifestantes gritam frases contra o governo, chamando-o de "intransigente" e "autoritário".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.