Professores estaduais de SP decidem continuar greve

Professores da rede estadual de ensino de São Paulo decidiram hoje, em assembléia na Avenida Paulista, continuar a greve iniciada no dia 16. Eles reivindicam reajuste salarial que leve o piso da categoria a R$ 2 mil e a revogação de um decreto que limita as transferências de professores entre escolas.

Agência Estado |

Pela estimativa da Polícia Militar (PM), 6 mil pessoas participaram da manifestação.

Para o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), o número chega a 60 mil. Os manifestantes seguiram depois em passeata até a Praça da República, no centro da capital paulista, pela Rua da Consolação. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), às 17h30, os professores passavam pela altura da Rua Bela Cintra e ocupavam todas as pistas da Paulista no sentido Consolação.

Por volta das 16 horas, a avenida chegou a ficar bloqueada, mas depois o trânsito foi liberado no sentido Paraíso. A CET recomenda que os motoristas evitem a região. Quem estiver na Paulista seguindo para a Consolação deve desviar pela Rua Itapeva, seguir pela São Carlos do Pinhal, Antônio Carlos e Haddock Lobo, para voltar à avenida.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG