Professores da Unifesp rejeitam saída de reitor

A Associação dos Docentes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) apoiou ontem, em assembléia, com 97% dos votos (165 contra 5) a permanência de Ulysses Fagundes Neto na reitoria da universidade. A assembléia aconteceu na presença dos estudantes.

Agência Estado |

Durante a assembléia, foi decidido também que o assunto será acompanhado por uma comissão composta por cinco membros da categoria que deverão monitorar as análises da Controladoria Geral da União (CGU), as denúncias do Ministério Público e as decisões do Tribunal de Contas da União (TCU).

De acordo com Tiago Cherbo, coordenador-geral do Diretório Central Estudantil (DCE) da Unifesp, o resultado favorável ao reitor já era esperado. Segundo Thiago, apesar do apoio dos professores aos estudantes ser muito importante, os alunos acreditam que a decisão não irá atrapalhar o movimento estudantil. "Ficamos decepcionados, mas não consideramos o resultado da assembléia uma derrota. Nosso movimento está bem articulado, e vamos continuar normalmente com nossas movimentações", disse Cherbo.

O reitor da universidade é acusado de ter usado o cartão corporativo para pagamento de gastos pessoais. Em entrevista coletiva, Fagundes Neto admitiu ter cometido erros com seu cartão corporativo, mas negou ter agido de má-fé, segundo ele os erros foram motivados por "falta de orientação". O reitor também garantiu ter devolvido aos cofres públicos todo o montante usado de forma inapropriada, durante a coletiva, no dia 16, ele distribuiu aos jornalistas recibos comprovando a devolução do dinheiro à União. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo .

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG