Produtos químicos serão retirados de laboratório desativado no Rio

RIO DE JANEIRO - Técnicos da Fundação Estadual de Engenharia e Meio Ambiente (Feema), do Grupamento de Operação de Produtos Perigosos do Corpo de Bombeiros (Gopp), da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca) e da Defesa Civil realizam nesta quarta-feira, no Rio, operação de retirada de 17 toneladas de produtos químicos armazenados no antigo laboratório Enila. A operação será coordenada pela Secretaria do Ambiente do Estado.

Agência Brasil |

Localizado no bairro do Jacaré, na zona norte do Rio, o laboratório está desativado desde 2003. Em precárias condições de armazenamento, os produtos oferecem risco à população por causar doenças, inclusive câncer de pele.

Segundo a Coordenadoria de Comunicação Social do Palácio Guanabara, o lixo químico será transportado por uma equipe de 10 técnicos da Preneryi - Serviços de Limpeza Industrial. O produto será armazenado na Essencis Co-Processamento, que fica na Rodovia Rio-Teresópolis, no bairro Iriri, em Magé, na Baixada Fluminense.

A operação foi negociada com as duas empresas, licenciadas para o serviço pela Feema. Há pouco mais de 30 dias, técnicos da fundação, da Cicca e do Gopp vistoriaram o laboratório ¿ quando foram definidas as bases para a retirada do produto, que estava sob a responsabilidade da massa falida do laboratório Enila.

O laboratório será objeto de leilão judicial para fins indenizatórios, de acordo com a determinação da 1ª Vara Empresarial da Capital do Rio de Janeiro. O juiz determinou que o produto químico não entrasse no leilão.

    Leia tudo sobre: rio de janeiro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG