Produtores do MT seguirão julgamento da Serra do Sol

A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) mobilizou lideranças sindicais de municípios que enfrentam problemas com as delimitações de reservas indígenas para irem a Brasília na quarta-feira acompanhar, no Supremo Tribunal Federal (STF), o julgamento sobre a demarcação continua das terras da Reserva Indígena Raposa Serra do Sol. A ação civil pública foi impetrada pelo Governo do Estado de Roraima.

Agência Estado |

O diretor-secretário da Famato, Valdir Correa, disse que dez sindicatos rurais já confirmaram a participação.

"Temos vários municípios que têm reservas indígenas. A nossa preocupação é caso o Supremo conceda parecer favorável à ampliação das áreas indígenas, muitos municípios de Mato Grosso vão sofrer sérios problemas, um deles será o econômico", afirmou. Segundo a assessoria de imprensa da Famato, na quinta-feira os ruralistas, acompanhados por parlamentares da bancada federal e representantes do governo do Estado, irão se reunir com o ministro da Justiça, Tarso Genro. "Precisamos que o ministro Tarso Genro tenha conhecimento das ameaças e riscos que o Estado vai enfrentar."

Os líderes do Mato Grosso argumentam que um documento elaborado pela Fundação Nacional do Índio (Funai) relaciona reservas indígenas de vários Estados que estão sujeitas às novas demarcações. Eles, então, temem que boa parte delas não tenha a devida argumentação da tradicionalidade e de posse permanente.

"A Funai já encaminhou para o Ministério da Justiça 24 propostas de terras indígenas para serem demarcadas. Só em Mato Grosso existem sete, em seguida vem Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, com quatro projetos, três de Manaus, dois no Ceará e os demais Estados como Bahia, Acre, Rio Grande do Sul e São Paulo, com um projeto."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG