Produção de época adapta Eça de Queirós às telas em Gramado

GRAMADO ¿ Uma experiência com ¿metalinguagem¿ é o que promete a co-produção portuguesa e brasileira ¿O Mistério da Estrada de Sintra¿, de Jorge Paixão da Costa, que será exibido hoje na última noite da mostra competitiva do 36º Festival de Cinema de Gramado.

Fabio Prikladnicki |

O filme é uma adaptação do livro homônimo escrito por Eça de Queirós e Ramalho Ortigão no final do século XIX, publicado originalmente em folhetim no jornal Diário de Notícias. Mas não se trata de uma adaptação tradicional. O conteúdo do livro está no filme, mas também estão lá as pessoas que o escreveram. É a história de como foi feito o livro, disse o diretor. O filme tem uma metalinguagem, completou o ator Flávio Galvão, que faz parte do segmento brasileiro do elenco.

Com experiência na realização de produções de época, já tendo filmado uma minissérie televisiva que também se passava no século XIX, Costa manifestou preocupação com o que chamou de uma popularidade negativa de produções de época junto ao público de cinema hoje. Os distribuidores não queria nem ver o filme por ser de época, comentou.

O Mistério da Estrada de Sintra será exibido antes de A Festa da Menina Morta, estréia de Matheus Nachtergaele na direção. A cerimônia de entrega dos kikitos acontece amanhã, no último dia do festival.

Saiba mais sobre Festival de Cinema de Gramado .

    Leia tudo sobre: festival de gramado

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG