Procurador-geral põe investigação de Dilma sob sigilo

O procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, pôs sob sigilo a investigação da possível responsabilidade da chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, e do ministro da Contoladoria-Geral da União (CGU), Jorge Hage, pelo suposto dossiê com os valores de gastos com cartões corporativos feitos pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e pela ex-primeira-dama Ruth Cardoso. Com essa decisão, somente Souza e assessores mais próximos que auxiliarão nas apurações terão acesso ao andamento da averiguação e às diligências determinadas por ele.

Agência Estado |

Antes de estabelecer o segredo nas investigações, Souza pediu documentos à Casa Civil sobre o caso.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG