Na reta final do inquérito Satiagraha, o Ministério Público Federal vê ¿indícios mais do que suficientes, sólidos elementos¿ para apresentar denúncia formal contra o banqueiro Daniel Dantas e pedir abertura de ação judicial contra ele por crimes financeiros e lavagem de dinheiro. A informação foi dada ontem pelo procurador da República Rodrigo de Grandis, que investiga o controlador do Grupo Opportunity.

Rodrigo de Grandis aprovou decisão da Justiça dos EUA que manteve o bloqueio de cerca de US$ 450 milhões de Dantas depositados em instituição bancária americana.

O congelamento, que acolhe recurso do Departamento de Justiça americano, vai perdurar pelo menos até 14 de maio. A tendência é que o bloqueio seja preservado até o encerramento da ação penal brasileira (contra Dantas).

O procurador destacou que eventual pedido de prisão do banqueiro é uma possibilidade. Sempre existe essa possibilidade em qualquer denúncia, desde que preenchidos os requisitos legais necessários, ressalvou o procurador.

Ele explicou que a garantia da aplicação da lei penal e a magnitude da lesão são motivos para a custódia. O procurador não quis dizer se vai pedir a prisão do banqueiro.

O advogado Andrei Schmidt, que defende Dantas, disse não ter sido informado sobre a decisão da Justiça americana. Não fomos intimados dessa decisão. O caso está sob sigilo. A defesa nega envolvimento do banqueiro com crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Leia mais sobre Daniel Dantas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.