A promotora de eventos Jeany Mary Corner, que organizava festas com garotas de programa para políticos da base aliada, foi dispensada pelo procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, de contar à Justiça o que sabe sobre o esquema do mensalão. O procurador desistiu de arrolá-la como testemunha de acusação e pediu ao relator da ação penal contra os 40 envolvidos no Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, que a excluísse da lista.

Além de Mary Corner, foram dispensados pelo procurador outras quatro testemunhas de acusação. Com essas desistências, serão 36 as testemunhas de acusação que serão ouvidas pela Justiça.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.