SÃO PAULO - O médico Roger Abdelmassih, dono de uma das maiores clínicas de reprodução humana do País, está sendo investigado pelo Ministério Público por suposto assédio sexual a pacientes. A reportagem do Último Segundo procurou o Dr. Abdelmassih em sua clínica localizada no bairro nobre dos Jardins, em São Paulo, para publicar sua versão diante das novas acusações.

No pátio do estacionamento lotado por carros de luxo como BMW, Land Rover e Audi, a reportagem foi recebida por um segurança da clínica que chamou os dois assessores de comunicação do médico.

Quando questionados sobre a rotina da clínica de fertilização, ambos disseram que o fluxo de pacientes está normal. "Nada mudou depois dos últimos acontecimentos. O Dr. Roger continua trabalhando normalmente", disse um dos assessores.

Os assessores ainda questionaram a reportagem pela visita à clínica. "Tudo o que deve ser dito será feito por escrito. Ligue para a gente ou mande um e-mail, iremos lhe responder", garantiu. A reportagem do Último Segundo procurou mais uma vez os assessores por meio de e-mail e telefone. Até o momento, não houve retorno da assessoria.

O advogado do Dr. Abdelmassih, Adriano Vina, também foi procurado por nossa equipe. Ao se questionado sobre uma nova posição do investigado, Vina informou que ainda estava fora de São Paulo e por isso não iria se pronunciar.

Porém, ao solicitarmos uma nova posição do médico, Vina pediu para a reportagem entrar em contato com a assessoria de imprensa do médico para que eles enviassem um novo comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.