Procura para parar de fumar cresce 30% no HCor após lei antifumo

O Hospital do Coração (HCor) de São Paulo registrou que, após a entrada em vigor no dia 7 deste mês da lei antifumo, a procura pelo Programa de Assistência Integral ao Fumante da instituição teve um acréscimo de 30%, de acordo com Silvia Cury Ismael, psicóloga e responsável pelo programa.

Agência Estado |

  • Os 'efeitos colaterais' da Lei Antifumo
  • O que você acha da Lei Antifumo? Envie sua videomensagem
  • Band News
    À noite: fila de fumantes

    À noite, fila de fumantes

    Para ela, não só aqui no Brasil, como em outros países que também mantém restrição ao tabaco, foi verificado um aumento da busca por ajuda em largar o vício.

    O programa do HCor reúne grupos de cinco a dez pessoas uma vez por semana durante dois meses. Após o tratamento, segundo informações do hospital, cerca de 80% dos pacientes permanecem em abstinência. Após um ano, 60% deles resiste ao fumo.

    O cigarro causa dependência e leva a graves problemas de saúde. O tabagismo se relaciona com mais de 50 tipos de doenças. Quando a pessoa traga a fumaça do cigarro está inalando mais de 4.700 substâncias tóxicas.

    Silvia diz que a cada dez casos de câncer de pulmão, nove são consequências do fumo, assim como 85% das mortes por enfisemas. Estima-se que no Brasil 200 mil pessoas morram precocemente a cada ano devido ao tabagismo. As informações são da Assessoria de Imprensa do hospital.

    Leia mais sobre lei antifumo

      Leia tudo sobre: lei antifumo

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG